Publicado em 01 de mar de 2019

Capitã Marvel: o que esperar do filme?

Oi gente, tudo bem com vocês? Para quem ainda não sabe, Capitã Marvel estreia dia 7 de março e tem tudo para ser um filme muito bom! Como boa pesquisadora do assunto, hoje vim aqui para falar o que podemos esperar do PRIMEIRO filme da Marvel estrelado por uma mulher.

Seu traje tem um “capacete” que permite com que ela respire no espaço – Foto: Divulgação

A personagem já nos foi apresentada em Vingadores: Guerra Infinita quando aparece seu símbolo em um pager que estava com Nick Fury, pouco antes dele desaparecer com o estalo do nosso “querido” Thanos. Isso mostrou o quanto ela será importante em Vingadores: Ultimato, já que, pelas especulações, ela irá salvar Scott Lang no reino quântico que está preso desde Homem Formiga e a Vespa.

O filme, pelo que já podemos ver no trailer, está bem fiel aos quadrinhos. Nisso está incluso o vilão Talos, líder dos Skrulls – raça alienígena que tem o poder de se transformar em qualquer pessoa, portanto, Carol Danvers não confiará em ninguém, talvez nem em Fury.

Esta será uma produção de origem, já que a personagem nunca foi citada em filmes anteriores, portanto focará em sua vida de um jeito mais humano, para justamente contar sua história.

lembramos que a atriz é incrível e já ganhou Oscar de melhor atriz! – Foto: Divulgação

Por ser uma personagem mais séria, que foi sequestrada por “aliens”, torturada e arrancada de sua vida normal como pilota, o filme tende a ter um tom mais sério, diferente de Thor Ragnarok por exemplo.

Quem vai assistir Vingadores: Ultimato PRECISA assistir ao filme da heroína para entender o contexto!

Tags
Giovanna Prando

Postado por

Giovanna Prando

Uma alma feliz, que ama a liberdade e várias outras coisas. Quem disse que mulher não pode gostar de maquiagem e de heróis ao mesmo tempo? Eu gosto do que eu quiser. Viagens, beleza, filmes e séries, animais e água – seja mar ou piscinas – são as minhas paixões e eu estou aqui para compartilhá-las e quero que vocês compartilhem as suas comigo, afinal o que é a vida de uma jornalista sem histórias?