Publicado em 16 de fev de 2019

7 opções para quem não gosta de séries fofinhas

Oi gente, tudo bem com vocês? Caso vocês não tenham percebido, eu não sou uma pessoa que gosta de séries muito românticas, muito dramáticas e principalmente de comédia (sério, não consigo assistir). Então eu fiz uma lista com séries que eu amo e que fogem desses gêneros. Acompanhe!

White Collar:

White Collar infelizmente teve a série encerrada – Foto: Netflix

Essa é definitivamente a minha série favorita (eu chorei quando acabou). Ela conta a história de Neal Caffrey, um ex-ladrão e falsificador que foi capturado pelo Agente Peter Burke, do FBI, após várias tentativas que deram errado. Faltando 3 meses para o fim da sua pena, Neal foge da prisão para reencontrar sua namorada, porém é recapturado por Peter. Após o feito, Neal pede para o agente o encontrar na prisão para propor um acordo. Durante o encontro, Neal se oferece para prestar serviços ao FBI em troca de sua liberdade, mas o agente nega o pedido. Depois de pensar muito, Peter acaba cedendo, e Neal vira consultor do FBI e começa a ajudar a equipe de Burke a resolver casos de Colarinho Branco. (DUVIDO vocês não se encantarem por Neal Caffrey).

Arrow:

Arrow está atualmente na 7ª temporada – Foto: Vortex Cultural

Meu segundo amor é Arrow, que mostra a história do playboy Olivier Queen, um morador de Starling City. Ele passa cinco anos naufragado em uma ilha misteriosa. Após seu retorno à Starling City, ele se reencontra com sua mãe, Moira Queen, sua irmã, Thea Queen, e seu melhor amigo, Tommy Merlyn. A série centra-se nele reacendendo seus relacionamentos, passando as noites caçando, e, às vezes, matando criminosos como um vigilante encapuzado. John Diggle e Felicity Smoak ajudam Oliver em sua jornada. Oliver também se reconecta com a ex-namorada, Laurel Lance, que ainda está irritada com seu envolvimento na morte presumida de sua irmã. A série também apresenta flashbacks de Oliver na ilha, e mostra como ela o mudou e o que ele passou (foi muita coisa).

Lúcifer:

Lucifer terá sua 4ª temporada na Netflix – Foto: Adoro Cinema

Outra queridinha minha (me perdoem). Ela conta a história de Lucifer Morningstar (ele é incrível!!) que está entediado e infeliz como o Senhor do Inferno. Ele renuncia seu trono e abandona seu reinado para tirar férias em Los Angeles, onde dá início a uma casa noturna com a ajuda de sua aliada demoníaca chamada Mazikeen. Depois que uma celebridade a quem Lucifer ajudou a alcançar a fama é assassinada, ele se envolve com a polícia de Los Angeles, onde começa a ajudar a Detetive Chloe Decker a resolver casos de homicídio e encontrar os responsáveis para que possa “puni-los”.

Lie To Me:

Os episódios da série não tem ligação um com o outro – Foto: Divulgação

Essa série infelizmente só tem 3 temporadas, mas cada uma delas vale seu tempo. Ela traz as investigações de uma equipe formada por especialistas em detectar mentiras. As mínimas expressões e gestos são interpretados por esses cientistas do comportamento, que prestam seus serviços para diversas entidades, como o FBI, a polícia, empresas particulares ou mesmo pessoas que estejam dispostas a descobrir a verdade que alguém pode estar escondendo. O grupo é liderado por Cal Lightman, um cientista que dedicou toda a sua vida ao estudo do comportamento humano. Lightman ainda conta com a ajuda da sua parceira e psicologa Gillian Foster, além do pesquisador Eli Locker e Ria Torres, uma mulher com o talento natural de interpretar as expressões humanas e de Ben Reynolds, um agente do FBI que é designado para dar assistência ao Grupo Lightman nas investigações.

Blacklist:

A série está atualmente com 6 temporadas – Foto: Divulgação

Outra série incrível para quem gosta de investigações. Raymond Reddington, o criminoso mais procurado pelo FBI, se entrega às autoridades e promete entregar diversos criminosos e terroristas desde que por intermédio exclusivo de Elizabeth Keen, uma agente novata do FBI. Aparentemente não há ligação entre eles e Raymond não revela o motivo dessa preferência. Reddington revela o nome de um criminoso internacional e seu plano de sequestro da filha de um militar estadunidense. A informação é comprovada, sendo este apenas um dos nomes que estão em uma lista que Reddington chama de Blacklist.
Segundo ele, criada ao longo de mais de vinte anos, esta lista contém políticos, mafiosos, hackers, espiões e criminosos de alta periculosidade que a organização nem sabe da existência, tornando a famosa lista dos foragidos mais procurados pelo FBI uma peça de publicidade. Entretanto, para divulgar outros nomes, ele impõe algumas condições como utilizar um rastreador implantado no seu pescoço, segurança pessoal e imunidade legal irrestrita, mas principalmente, negociar somente com a agente Keen. Tanto o FBI como Elizabeth, mesmo relutantes, passam a agir conforme as revelações de Reddington, as quais se mostram de grande utilidade. Ao mesmo tempo que você gosta do Reddington você sente um certo ódio por ele não falar todas as verdades.

Suits:

Suits está na 8ª temporada – Foto: Veja

Essa é uma série um pouco mais complicada de se entender já que ela traz termos jurídicos que não são todos que entendem. Michael “Mike” Ross (Patrick J. Adams) é um garoto que foi expulso do colégio, mas com uma brilhante memória que lhe permitiu excelentes notas no teste de admissão em cursos de Direito, sem nunca ter obtido o diploma por não poder entrar em nenhuma faculdade. Harvey Specter (Gabriel Macht), um dos melhores advogados de Manhattan, testa-o e o aceita-o como um de seus associados. Devido à política da firma de aceitar apenas ex-alunos da Escola de Direito de Harvard, ambos mentem que Mike é um graduado que frequentou Harvard. Ao contrário do veterano Harvey, Ross cria vínculos com seus clientes. Harvey, com seu jeito frio, evita contato com Mike em assuntos que não sejam sobre trabalho. Mas no decorrer da série eles criam um forte vínculo de amizade um com outro, o que faz de Mike Ross o pupilo de Harvey, que ensina ao novato todos os truques sobre o ramo jurídico.

Agents of Shield:

A série traz um pouco do mundo Marvel, como os Kree e os Skrulls – Foto: O Vício

O começo dela já é uma surpresa porque Phil Colson não está morto (pelo menos não mais). Após os acontecimentos em Nova York, retratados em Os Vingadores, a S.H.I.E.L.D. (Superintendência Humana de Intervenção, Espionagem, Logística e Dissuasão) deve mobilizar seus integrantes para solucionar vários casos relacionados com super-heróis. A equipe é liderada pelo agente Coulson que é “revivido” por Nick Fury.

Se quiserem mais dicas de séries, (assisto VÁRIAS) sinta-de a vontade para comentar.

Beijoss, Giovanna

Tags
Giovanna Prando

Postado por

Giovanna Prando

Uma alma feliz, que ama a liberdade e várias outras coisas. Quem disse que mulher não pode gostar de maquiagem e de heróis ao mesmo tempo? Eu gosto do que eu quiser. Viagens, beleza, filmes e séries, animais e água – seja mar ou piscinas – são as minhas paixões e eu estou aqui para compartilhá-las e quero que vocês compartilhem as suas comigo, afinal o que é a vida de uma jornalista sem histórias?