Publicado em 02 de mar de 2018

Sozinha em outro país: vim, vi, venci

Depois de 3 meses e meio de programa, voltei para São Paulo com muita bagagem – que vai muito além dos quase 50 kg em malas. Foi uma experiência que, não vou negar, superou as minhas expectativas, então vim dividir meus aprendizados dos mais de 100 dias sozinha em outro país.

  1. Intrapessoal: se tem uma coisa que eu aprendi nessa viagem, foi lidar comigo mesma. Vivi minha vida inteira com os meus pais, então, querendo ou não, sempre tinha alguém lá para me acordar, mandar eu lavar roupa ou ir comer em tal horário. Sozinha, tive que aprender a planejar meu dia por conta própria. E admito que demorei para conseguir encaixar três refeições, banho, lavar louça/roupa e trabalho em 24 horas, viu? Além dos dias de mercado, que já aproveito a deixa e digo que aprendi a controlar minhas finanças. Quando fixei um certo horário para ir ao mercado, minha próxima preocupação era quão cara minha compra sairia. 3 horas de trabalho? 5? Com o tempo, percebi que alimentos eu realmente precisava para sobreviver e fui me livrando dos excessos – menos os doces, doces são mimos essenciais para passar por um dia bem. Além disso, vi que poderia economizar um pouco no mercado para comprar uma blusa bonita da Forever 21. É tudo questão de prioridades. Por fim, fixei um ensinamento que vem me acompanhando há um bom tempo: curtir a minha própria companhia. O ICP foi o melhor momento para ficar comigo mesma, então ir ao outlet sozinha, me levar para jantar, ir ao cinema e ir trabalhar sozinha se tornaram hábitos. Posso dizer que me conheci mais em três meses do que em três anos e fiquei muito feliz com a pessoa que descobri em mim!

    Sair sozinha é tirar selfies estranhas com tudo
  2. Interpessoal: Disney é sobre lidar com outras pessoas, certo? Então posso contar sobre a facilidade em fazer amizades e conversar com estranhos que eu adquiri. Ser sociável nunca foi uma das minhas virtudes, mas o programa me ajudou tanto nesse aspecto. Talvez por ter que lidar com guests falantes, felizes, elogiando e contando tudo sobre seus dias, assim como guests que tiveram dias menos agradáveis: e nada mais justo do que conversar com todos, não? Não podemos esquecer também que eu dividi apartamento com outras quatro garotas que nunca tinha visto antes do ICP. E, olha, nos saímos muito bem no quesito “convívio”. Obviamente não é dos momentos mais fáceis, ainda mais considerando que eu saí de uma casa onde tinha quarto e banheiro próprios, como filha única, para um apartamento com dois quartos e dois banheiros para cinco pessoas. Nos desentendemos vez ou outra, tínhamos muitos costumes diferentes, mas nos viramos e deu tudo certo!

    Começamos no 204, mas terminamos no 208
  3. Técnica: a relação dos cast members com guests é uma das maiores marcas da Disney. E isso surge de quatro chaves básicas: segurança, cortesia, show e eficiência, em ordem de importância. Segurança em primeiro lugar sempre. É uma tecla que todos martelam na sua cabeça desde o início. Por isso temos total liberdade para sair de nossos postos se vemos qualquer situação minimamente perigosa – como uma poça d’água no chão ou uma criança escalando alguma grade. A segunda chave é a cortesia: tanto com guests quanto com colegas de trabalho. Estar disponível para ajudar ou, mais que isso, oferecer ajuda, além de tentar sempre oferecer soluções para as situações que você não consegue resolver fazem parte da cortesia Disney. O show talvez seja um pouco complicado de explicar, mas, basicamente, consiste em manter o personagem. No fundo, somos todos atores (cast members = membros do elenco), então durante o trabalho eu não era a Letícia que tem responsabilidades fora da Disney, família, problemas pessoais; eu era a Leticia, a cast member brasileira, que podia ajudar guests que falassem português e que daria seu melhor para resolver qualquer tipo de imprevisto. E, por fim, eficiência: por que ficar parado atrás do caixa, por exemplo, se as roupas da loja precisam ser organizadas por ordem de tamanho novamente? Ou por que ficar na porta quando o caixa tem uma fila gigante e só está com dois atendentes? Não custa nada adiantar um trabalho que terá que ser feito por alguém eventualmente, assim facilitamos a vida de todos.

    Aprendi até a gostar de ficar na parede de pins

Eu tentei fazer um apanhado dos pontos que eu considero mais importante, mas se ficou alguma dúvida, é só deixar nos comentários que eu fico feliz em responder!

Por hoje é isso, pessoal!
Vejo vocês semana que vem.
Aproveitem o fim de semana para pensar em viagens ✨

Beijão,

Letícia

Tags
Equipe

Postado por

Equipe

Somos mais que uma equipe, somos amigas bem diferentes entre si. Mas estamos sempre conectadas tentando trazer abordagens bacanas, pensantes e diferentes para vocês.