Publicado em 28 de jan de 2018

Diário de Bordo: É hora de dizer até logo!

Quem diria que vir falar sobre meus últimos dias em Toronto seria um desafio maior do que aquele de pegar um voo para morar em outro país rumo a um intercâmbio?

Agora eu entendo as pessoas que não sabiam descrever suas experiências no exterior com palavras além do famoso: “é a melhor experiência que eu já tive”. E quer saber? Só entendemos realmente o significado dessa frase se nos permitirmos sair da bolha.

O mundo é muito mais do que o seu bairro, sua faculdade, seu dia a dia. Tem um monte de pessoas diferentes aí esperando para conversar com você e te ensinar coisas novas. E com elas ou até mesmo sozinho pela cidade, aproveitando sua própria companhia, você vai criar memórias!

Construí amizades que sentirei saudade de estar por perto. Entendi que sou forte o bastante para me virar e viver por conta (essa para mim foi uma das melhores partes). E ter o meu canto, meu cafofo, me fez amadurecer e aproveitar até mesmo a lavagem de roupa.

Como foram muitas lições, resolvi separar as quatro que mais me marcaram durante os dois meses no Canadá. Então, lá vai:

AME SUA COMPANHIA

Apreciar e mais do que isso se sentir completa consigo! Você cresce muito mentalmente, entende que para ser feliz, antes de tudo, você precisa se conhecer e entender o que te levará ao caminho da felicidade.

ESTERIÓTIPOS

Vivemos em um país no qual a educação dos homens deixa muitas mulheres incomodadas no dia a dia. Mas a culpa não é deles, mas sim da forma com que foram criados. No Canadá, por exemplo, isso é diferente.

Nesses meus dois meses, não sofri NENHUMA cantada ou assovio na rua, seja por pessoas dentro do carro, trabalhadores e até mesmo nenhuma forma desrespeitosa de olhar. Mesmo nas baladas, as pessoas não chegaram me puxando. Elas te respeitam!

QUANDO VOCÊ AMA O QUE FAZ, TODO DIA É UMA NOVA AVENTURA

Nesse intercâmbio eu levantei todo dia muito rápido, porque eu sabia que algo novo me esperava. Todo dia era uma nova descoberta, então não importava o quão cansada estava, eu queria viver, ver, sentir a cidade.

Por fim, posso dizer que meu coração sente que não chegou a hora de dizer adeus, mas sim, um: até logo, Toronto.

NÃO TENHA MEDO DE PENSAR GRANDE E SE AVENTURAR!

Ps.: a viagem não acabou. Próxima parada: Disney (Flórida) com a mãe, irmã e cunhado!

BeiJUs, Juliana

Tags
Avatar

Postado por

Juliana Garcia

"Quando paro para escrever sobre mim é sempre um desafio". Essa frase me acompanha há tempos, porém descobri com o tempo que ainda estou em busca de quem sou, me perdi, me perco no caminho da vida e estarei tentando me achar. Quem aqui estiver, espero que desfrute da jornada comigo e que em algum momento se deixe vulnerável o bastante para sentir. Afinal o sentimento é o que nos torna humanos, não?! Aquilo que vem de dentro quero abraçar, seja o detalhe da alegria, dor, faz tudo parte da caminhada que o coração, corpo e mente expõem. Se aprendi uma coisa, principalmente após meu pai ser diagnosticado com uma doença rara (ELA), é que o corpo humano é maravilhoso e conviver com ele está para lá de ser algo fácil, então seja qual for o momento da vida, quero poder gritar o que penso, sem regras e pontos. Se for preciso pontos que sejam os meus. Até breve, Ju.