Publicado em 19 de fev de 2018

Amarelo primrose ocupa lugar do rosa millenium no street style

Mais uma semana de moda em Nova Iorque chegou ao fim nessa sexta-feira (16), mas se tem uma coisa que só está começando é a força do amarelo primrose no street style. A tonalidade escolhida pela Pantone para compor uma das mais quentes e entusiastas épocas do ano, o verão, fez grandes influencers, como: Camila Coelho e Aimee Song, colocarem de lado o queridinho rosa millenium.

Para muitos, ousar em uma cor tão viva ainda pode ser complicado, mas isso não impediu as marcas Brandon Maxwell, Carolina Herrera, Eckhaus Latta e Sachin & Babi de explorarem ideias com o tom e mostrar como se usa. Inspirada nos desfiles, fiz um apanhado de três dicas essenciais para usar a primrose de forma certeira:

DE CORPO CHEIO

Uma das peças mais vistas no NYFW foi o vestido. Soltinho mesmo, porque o conforto é a regra da vez, e com mais vida impossível. Ah, vale investir no look completo amarelo também, não tem essa de enjoar aos olhos não.

NYFW 2018 - Foto: Sandra Semburg
NYFW 2018 – Foto: Sandra Semburg

ACESSÓRIO É TUDO

Quem ainda não se sente pronto para enfrentar uma cor tão “cheguei”, pode começar aos poucos. Acessórios como brincos de pena, bolsa e tênis em amarelo primrose dão vida e inovação aos looks do dia a dia.

NYFW 2018 – Foto: Getty

MIX DE VITALIDADE

Está errado quem pensa que só porque o amarelo já é bem vivo, usar verde, azul ou roxo junto deixaria o look muito sobrecarregado. Ao contrário, essas cores se completam e dão um equilíbrio de luminosidade ao look.

NYFW 2018 – Foto: Chiara Grioni

Por fim, arrisca-se dizer que o amarelo primrose vai ilustrar a cara do inverno. Isso mesmo, espera-se quebrar o uso de tons escuros esse ano. Vamos esperar para ver!

Vou ficando por aqui, mas agora voltei para ficar e te vejo semana que vem.

BeiJUs, Juliana.

Tags

Postado por

Juliana Garcia

Sou jornalista, apaixonada por audiovisual, redes sociais, pessoas e soluções. Mas não só. Gosto da arte, da natureza, da vida. Que de vez em quando nos faz de cactos, ensina a sobreviver em meio às adversidades. E tá tudo bem, porque tudo é questão de perspectiva. Concorda?

Comentários