Publicado em 21 de dez de 2017

O fim da maior retrospectiva que você respeita

Hoje a nossa retrospectiva de 2017 chega ao fim, mas não de qualquer maneira. Separamos as melhores músicas e os cantores que dominaram o palco daquela balada de sexta à noite, o rádio do carro ou até mesmo o chão do quarto que foi uma pista de dança e tanto para você.

Fones a postos, vamos lá:

01. ANITTA

O ano que começou com Paradinha, o hit que não deixou ninguém parado, terminou com Vai, Malandra, que já conta com mais de quatro milhões de visualizações em menos de 24 horas de divulgação no Youtube. Seria Anitta voltando às origens, com a batida que a fez repetir tantas vezes “você achou que eu não iria rebolar minha bunda hoje?” (um ótimo meme, inclusive)?

Estávamos com saudades do bom funk brasileiro nas músicas da cantora, mas como essa mulher não brinca em serviço, ela não só trouxe o ritmo que não deixa ninguém parado (goste você ou não de admitir isso), como trouxe o produtor americano do Justin Bieber para produzir a música e, inclusive, cantar algumas partes.

A carreira internacional da Anitta também foi uma novidade para o ramo musical. Ela apostou desde uma música mais romântica e lenta, como foi Will I See You, até algo mais agitado e dançante, como Is That For me.

Não sabemos o que esperar em 2018, já que de Anitta podemos esperar qualquer coisa!

02. DUA LIPA

Se 2017 foi o ano do coração quebrado e do fim dos relacionamentos, isso não podemos afirmar. Mas se caso tenha sido, com certeza a trilha sonora perfeita para a situação foi lançada em julho desse ano: New Rules.

No intuito de superar o(a) ex-namorado(a), a música traz três regras do que não fazer para conseguir seguir em frente: 1. Não atender o celular, pois ele está apenas ligando por estar bêbado. 2. Não deixá-lo entrar porque você terá que terminar com ele novamente. 3. Não ser sua amiga porque você acabará relacionando-se novamente com ele.

Mas ela não parou por aí. Em outubro desse ano também, Dua Lipa trouxe mais algumas verdades com IDGAF (I don’t give a f****). Diferente da primeira, essa você canta quando já finalmente superou e o embuste procura você novamente, combinado?

03. PABLLO VITTAR

Tudo começou com K.O., em que ao dar play na música, todo mundo já estava: SEU AMOR ME PEGOU. BATEU TÃO FORTE COM O SEU AMOR. Depois fomos atingidos com a parceira dela com Anitta, em Sua Cara, a música que nos fez ficar espantados com a nota que a cantora conseguiu atingir.

Por fim, Pabllo encerrou o ano com Corpo Sensual, o hit que sem sombra de dúvidas tocará em todo bloco de carnaval em 2018 e que ninguém conseguirá ficar parado!

04. SIMONE & SIMARIA

Aqui no Rua 6, nós não temos preconceito com absolutamente nada, então terá sertanejo universitário SIM. Sabe por quê? Porque quando Simone e Simaria começa a tocar não tem como ficar parado e não sair gritando aos quatro cantos que você quer regime fechado sim.

Então, sem mais delongas, é só apertar o play e aproveitar o sentimento de dançar juntinho (e pode ser você com você mesmo nesse caso, não tem problema não) que vem junto com essa música e cantar o refrão, ainda que não saiba o resto da letra.

05. DEMI LOVATO

Com os textões no Facebook e os tweets profundos no Twitter, nós percebemos que 2017 foi o ano em que nós tentamos muito, mas não recebemos o nosso devido reconhecimento. Então, a Demi veio resolver isso para nós.

Com o título Sorry Not Sorry, a cantora representa fielmente o nosso sentimento de que: cansamos de nos desculpar por ser quem somos e pelo que escolhemos fazer, então está na hora de aumentar o volume e libertar tudo isso cantando o refrão junto a diva do Pop, independente de sermos afinados ou não. O que vale é a intenção, né?

 

Essa foi a última parte da nossa retrospectiva de 2017. Esperamos que vocês tenham gostado de recapitular os melhores memes, as séries mais memoráveis e esses cantores que vieram nos levar para a pista de dança sem nos deixar sequer respirar entre uma música e outra (ainda bem, né? Gostamos de novidades).

Então, até a próxima!

Alice Arnoldi.

 

Tags

Postado por

Equipe

De todas as ruas que existem nos seis continentes do mundo, há pessoas querendo falar. Pois bem, o R6 dá voz.

Comentários